Se todos junto é divertido contigo na nossa equipa faz mais sentido. Junta-te a nós, pois sermos muitos, vem ter connosco para pedalarmos juntos

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Mensagem de ANO NOVO



    Com o chegar do fim deste ano, 2010, e a chegada do novo ano, renovam-se os votos de esperança. Como tal, desejamos a todos os BTTtistas e Ciclistas em geral, um excelente ano novo de 2011, cheio de força e tranquilidade, necessárias, para que possam enfrentar todas as dificuldades que hão-de surgir. 
     Agradecimentos, a todos os clubes e grupos BTTistas, que vão fazendo deste desporto, o mais praticado, individualmente, no nosso País, com todos os eventos que se vão realizando de Norte a Sul.


Desejamos a todos os BTTistas e suas famílias um Próspero Ano Novo 2011.

Cláudio Marques

BIKE TOUR 2011

Inscrições

                Clique aqui p/ LISBOA                                                                         Clique aqui p/ PORTO
                      

Brevemente todas as informações sobre as inscrições para o World Bike Tour Lisboa/Porto 2011.

Esteja atento!

BANANA: a fruta do desportista

Várias são as propriedades que fazem da banana uma fruta ideal para a prática de qualquer desporto e em particular do BTT, são elas:

- É rica em açúcar e apenas contém proteínas e gorduras. O açúcar da banana vem da frutose, sendo este mais saudável que o que provém dos bolos industriais.

- Tem um valor energético de 90 calorias por cada 100 gramas, portanto uma excelente fonte de energia de origem natural de assimilação rápida, pelo que permite uma rápida recuperação energética. Uma banana média fornece aproximadamente 125 calorias enquanto por exemplo, uma maça só tem perto de 10 calorias.

- Se a banana estiver madura, é uma fonte de hidratos de carbono ricos em amido que são muito bem assimilados pelo organismo.

- Previne as cãibras, fortalece os músculos e melhora a circulação sanguínea.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Soluções “Anti-furos” para a tua Bike

A utilização  de auto-vedantes, como o caso do gel e selantes, podem reduzir cerca de 90%, o risco de ter paragens forçadas por causa de furos.
Trata-se dum método ideal para evitar as incómodas paragens causadas por furos devidos a objectos perfuradores como pregos, silvas…etc. Estes produtos conseguem tapar os pequenos furos, permitindo-nos continuar o nosso percurso, contudo, não conseguem resolver os problemas originados pelas “mordeduras de cobra” (rasgos duplos simétricos) provocadas por cortes com vidros, roturas por subidas de passeios quando a pressão do pneu é baixa, pedras afiadas…etc

O aumento do peso na bike entre 50 a 150 grs. por roda, a redução da vida útil da câmara, assim como a incorrecta utilização que tende a entupir os pipos e inutilizar a câmara-de-ar, são os pequenos inconvenientes destas soluções. Estes produtos, não são recomendáveis, para aqueles que não utilizam as bicicletas durante grandes períodos de tempo, pois o líquido pode secar e danificar a câmara.

Existem soluções. quer para pneus sem câmara-de-ar (Tubeless) quer para os de câmara-de-ar, a diferença é apenas a menor viscosidade da fórmula para os Tubeless. Por isso, podem ser usadas perfeitamente fórmulas Tubeless em câmaras-de-ar. Algumas marcas já não fazem distinção nas embalagens, podendo ser utilizadas em ambas.

O líquido em questão é vendido em embalagens próprias, preparado para ser colocado pelo utilizador dentro das câmaras. Para a colocação deste líquido nas câmaras com pipo de tipo grosso (Schrader) é necessário uma ferramenta que permite abrir o pipo. No caso de pipos finos, são poucas as opções que o permitem.

O Magik Seal ou as câmaras-de-ar da Slime são os produtos mais eficazes do mercado

Que pedais escolher para o BTT

    Quem começar no mundo BTT e comprar a primeira bike, confronta-se ás vezes com o dilema dos pedais:

                             Plataforma, de encaixe ou mistos?

    O uso de pedais de encaixe depende muito do que pretendemos fazer no BTT. Se pretendemos fazer DownHill, a nossa opinião é que não. Agora para um uso normal, são mais as vantagens que os inconvenientes.
O receio de não ter tempo de tirar os pés do encaixe, pode levar-nos à instalação duns pedais de plataforma, o que supõe um erro. O desengatar o encaixe do pedal é um ligeiro movimento giratório que após pouco tempo de aprendizagem passa a realizar-se de forma intuitiva.  

As vantagens de levar o pé fixo aos pedais são várias:

• Aumento da eficiência e desempenho do ciclista devido a um melhor aproveitamento da força da pedalada.
• Aumento de segurança já que o pé não escorrega do pedal.
• Correcto posicionamento do pé no pedal devido à fixação no próprio pedal.

   É importante salientar que uns pedais de encaixe bem regulados, desencaixam facilmente em caso de necessidade! 
Agora, se optar pelos de encaixe, prepare-se a dar uns “trambolhões” no inicio;)

domingo, 26 de dezembro de 2010

Passeio Pós-Natal 100%

    Hoje foi dia de mais um passeio Domingueiro. Foi sempre a rolar para desgastar um pouco as energias acumuladas nesta época Natalícia. Após alguns excessos...quer queiramos quer não, sempre se cometem nesta época...pois é, lá fomos nós estrada/trilhos fora para mais uma volta. Foi rolar um pouco para mexer as pernas, de tal forma que fizemos 40KM no caso dos 100% Cláudio e Fernando, e cerca de 55KM no caso do 100% Luis, que veio a rolar logo do Pinhal Novo.

Ficam algumas fotos deste dia 100%

                                                           100% Luis

                            100% Cláudio                                              100% Fernando

                                                Pausa para um café 100%


             0s 100% a rolar


     Fomos rolando, rolando e aonde é que havíamos de ir parar...imagine-se!!! Ao centro de estágio do Sporting, que apesar de a maioria de hoje dos 100% BTT não ser deste clube, respeitamos os seus simpatizantes. Só prova o desportivismo que paira no seio dos 100% BTT Team, clubismos à parte, BTT ACIMA DE TUDO.



Mais uma volta digitalizada e que pode ser vista clicando -> passeio pós-Natal

Cláudio Marques

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Feliz Natal e Próspero 2011 a 100% Merry Xmas & Happy New Year

Desejamos a todos os amigos um FELIZ NATAL e um PRÓSPERO ANO 2011 cheio de óptimas pedaladas...obviamente!!!

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Aspectos importantes na escolha da tua bicicleta para BTT

Vários são os aspectos a ter em conta na hora de escolher uma bicicleta BTT:

1. Quadro: trata-se do elemento mais importante da bike que influirá directamente no comportamento desta nos caminhos. É melhor ter um bom quadro com maus componentes a bons componentes num mau quadro. O requisito principal do quadro deverá ser a durabilidade (fiabilidade) e o peso. 
Os materiais usados normalmente para os quadros são:

• Materiais Metálicos 
                                 Aço
 
                                 Alumínio
 
                                 Titânio
 
                                 Magnésio
 
                                 MMC (Metal Matrix Composite)
 

Materiais não-Metálicos 
                                 Compósitos de fibras de carbono
 
                                 Polímeros
 

Já que os metais puros não apresentam boas características mecânicas, são utilizadas as ligas metálicas (mistura dos metais puros com outros elementos) para a construção dos quadros.

2. Sistema de Travagem. 
                Existem principalmente 3 tipos:
                                                • V-BRAKES
                                                • TRAVÕES DE DISCO MECÂNICOS
                                                • TRAVÕES DE DISCO HIDRÁULICOS

Os discos mecânicos tendo em conta que têm um rendimento melhor em situações de água e lama, são na nossa opinião melhores que os V-Brake. Entre o sistema de disco mecânico e hidráulico, embora os hidráulicos tenham uma eficiência de travagem muito elevada, a "difícil" manutenção e o preço elevado fazem-nos duvidar se verdadeiramente os hidráulicos são a melhor opção.

3. Transmissão. A transmissão deve ser no mínimo de 8x3 velocidades (Shimano Acera e Alivio), se for possível vale a pena investir um pouco mais num conjunto com shifters e desviadores Deore (9x3 velocidades).

4. Suspensão. Devemos procurar uma suspensão frontal que permita absorver os impactos do terreno com garantia. Uma boa escolha seria uma suspensão dianteira 100mm se possível a ar.

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Prepara-te para o Inverno

O Inverno está ai e “obriga-nos” a dar mais atenção a alguns pormenores das nossas bikes. Aqui ficam algumas dicas para desfrutar destes dias.

Pneus: Escolhe uns com os tacos altos e mais espaçados. Estes permitir-te-ão rolar de forma mais simples por zonas com lama e areia.

Travões: No Inverno acumula-se facilmente a sujidade na zona das sapatas. No caso de sapatas convencionais escolhe-mos pastilhas de travão sintéticas. No caso de travões de disco, escolhe-mos metal ou resina, sendo esta última a melhor opção para evitar o barulho, embora a sua durabilidade seja menor.

Lubrificante: Escolhe óleos sintéticos, protegem mais em condições de humidade.

Impermeabilização: Qualquer orifício onde possa entrar água, deve ser selado. A entrada de água pode supor a oxidação e perda de qualidade do quadro.

Iluminação: Convém levar algum tipo de iluminação para poder prolongar a jornada. Não te esqueças os reflectores.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Capacete para BTT

Se estás a pensar em comprar um capacete para BTT, aqui tens algumas dicas

Os capacetes que se utilizam para BTT são fabricados de poliestireno, um material que quando sofre impactos se comprime absorvendo a energia. Estes capacetes são perfurados para ventilação. É importante saber que uma vez o capacete sofre um impacto, este tem de ser substituído porque perde a capacidade protectora.

Os requisitos de segurança dos capacetes para a Europa são regulamentados na normativa EN1078. 

Quanto custa um capacete para BTT?

Por aproximadamente 20 euros, poderá encontrar capacetes de qualidade embora básicos e de ventilação reduzida. Um bom capacete pode custar entre 35 e 200 euros ou mais.

Características importantes dos capacetes BTT

Ao comprar um capacete temos que ter em conta os seguintes elementos:

O número de furos de ventilação. Um dado a ter em conta é que um capacete com muita ventilação é mais caro, já que o fabricante tem que garantir a mesma segurança com “menos material”. 

Os tamanhos disponíveis. Normalmente, os capacetes baratos são de um único tamanho, os capacetes de marcas mais caras oferecem mais tamanhos, para o ajuste perfeito. 

O mecanismo de fixação. Cada marca tem o seu mecanismo. Evidentemente, experimente sempre o capacete antes de o comprar.

Mecanismo do anel interno. Encontra-se em capacetes de alta gama e oferece um ajuste mais preciso. 

Visor ajustável.

A presença de fivela para evitar “trilhar” o queixo.

Almofadas feitas de material transpirável (como Coolmax) para absorver o suor, e fácil de pôr e tirar para poder lavar.

Peso. Como qualquer componente em ciclismo; a menor peso mais caro é. O peso pode ser importante quando se compete ou em climas quentes.

Disponibilidade de peças de substituição. Sobretudo o anel e as almofadas costumam ter desgaste. 

Tipos de capacetes

Existem basicamente três tipos de capacetes:

O capacete ventilado. É uma modificação dos capacetes que levam os ciclistas de estrada. 

O capacete tipo skate. Principalmente a marca Bell é conhecida por este tipo de capacete. É mais arredondado e não apresenta muitos furos de ventilação. Ideal para a prática do 'dirtjumping'.

O capacete integral. È o capacete que oferece maior protecção embora normalmente a um preço mais elevado, é o mais pesado e mais quente. Utiliza-se na prática de Downhill e Freeride 

Marcas no mercado: Entre outras encontram-se: Bell, Giro, Trek, Specialized, Met, etc.







domingo, 19 de dezembro de 2010

1ª Maratona BTT CHALLENGE

Salvaterra de Magos 12 de Dezembro de 2010
         
video

Este video poderá, também, ser visto no youtube, com melhor definição (HD 720p), mas com outro som,  clicando -> 1ª Maratona BTT CHALLENGE

Novo nocturno...a 100%

      No passado dia 16 de Dezembro, foi dia de mais um nocturno a 100%. Lá fomos, por trilhos da nossa zona, esticar as pernas, mesmo com o "calor esquisito" que se fazia sentir...lol!!! Estavam +/- 5ºC, e nós lá fomos..."home qê home na tên fri", esta frase, está-se a tornar num verdadeiro icon para os nossos nocturnos. Pois só alguns é que se metem nestas andanças...mas não são os malucos não...lool são os que tem grande força de vontade e gosto por esta modalidade. Foi também uma volta, onde o 100% Fernando estreou alguns equipamentos, como as novas luzes da Trelock LS740, que são espectaculares com uma óptima projecção da luz e o MFC que registou os batimentos do "motor" 100% do Fernando, revelando-se um verdadeiro relógio a 100%.

Ficam algumas fotos desse dia...night...lool

             100% Fernando
 100% Cláudio

Só se vêem os olhinhos....mas que calor...esquisito que estava...eheheheh!!!!

Esta volta foi digitalizada e pode ser visualizada clicando ->...novo nocturno...a 100%

Cláudio Marques

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

As dores também ajudam a afinar a tua bike

É verdade. As dores também ajudam a afinar a tua bike.


A afinação da tua bike é fundamental para evitar as dores. Não se pode dizer, que isto seja uma ciência mas depende tanto da ciência como da tua intuição. Dois riders nunca são iguais, dependendo portanto de cada um a afinação mais eficiente. Mesmo após ter consultado a melhor e mais profissional loja da especialidade poderás e terás de certeza fazer diversos ajustes de modo a que a bike se adapte melhor a ti.

Quando está ok não sentirás nada mas quando estiverem erradas aí a conversa vai ser diferente. Usa a tua dor para diagnosticar o que está mal na tua bike. Se o diagnóstico for feito correctamente saberás o que deve ser alterado.

Aqui ficam algumas sugestões:

DOR NO PESCOÇO
Poderás estar a baixar muito a cabeça ou mesmo a esticar muito o pescoço (para ver claro); o volante pode estar muito baixo.

DOR NOS OMBROS
A ponta do selim poderá estar muito baixa fazendo-te “escorregar” para a frente. Quando fazes força para endireitares o corpo, puxando-o para trás, aumentas a pressão nos ombros. Num passeio longo mantendo sempre a mesma posição das mãos no volante poderá também causar dores nos ombros. Tenta alterar um pouco o ângulo do volante. Muda mais frequentemente a posição das mãos.

DOR NO MEIO DAS COSTAS
Os volantes “direitos” colocam maior pressão na coluna do que os com “curvas”. Especialmente nos saltos (bumps), as pancadas na coluna são maiores. Os volantes que permitem um ligeiramente maior arqueamento das costas enquanto pedalas são melhores.

DOR NA BASE DA COLUNA
O volante poderá estar muito baixo ou ser muito longo fazendo com que mantenhas as mãos muito afastadas ao agarrares nos punhos. O selim poderá estar muito alto.

DOR “NO FIM DAS COSTAS”
Estás a colocar muito peso no selim. Desliza um pouco o corpo para trás. Deverás sempre estar sentado nos “ossos” e não noutro lugar. O volante poderá estar muito alto. O selim poderá não ser o mais indicado para a tua anatomia ou mesmo a composição do mesmo poderá não ser a melhor. Algumas vezes é necessário experimentar diversos selins até achar o correcto.

DOR NOS JOELHOS
Na parte da frente dos joelhos: o selim está muito baixo ou muito para a frente. Na parte traseira do joelho: O selim está muito alto estando fazendo-te “estender” muito pernas ao pedalar. Na zona de rotação (juntas): colocação errada dos cleats causando com que torças demasiado os joelhos quanto pedalas. Ajusta os cleats.

DOR TENDÃO DE AQUILES
Estás pedalando muito com o calcanhar. Os cleats estão colocados muito atrás. O selim está muito alto.

DOR NAS MÃOS OU NOS DEDOS
Estás a colocar muito peso nas mãos. O volante poderá estar muito baixo. A ponta do selim pode estar muito para baixo colocando muita pressão nas mãos.

Tenta usar a dor de maneira a diagnosticar o problema e resolve-o. Se uma coisa não resultar tenta outra até conseguires remediar o problema. 

Neste momento poderão ser só umas dores mas não te esqueças que mais tarde podes arranjar um problema de saúde mais grave e acredita que isso não é nada bom.

Efectuado após diversas pesquisas na internet.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Próximo evento 100%

Mais um evento com a nossa presença

100% BTT Team -> vão estar presentes e tu? 

BTT CHALLENGE "prova dos engarrafamentos"

Mais uma prova onde os 100% BTT Team estiveram presentes.

Btt Clube Portugal
     Ontem, dia 12 de Dezembro, realizou-se esta prova, em Salvaterra de Magos, com cerca de 1500 participantes, entre eles, dois campeões conceituados, Vítor Gamito e Marco Chagas. Chegamos cedo, cerca das 8h15, para levantarmos o frontal e a confusão já se começava a notar, com tantos BTTistas. 1ª Nota negativa para a organização, logo nesta fase, pelo facto de ter uma fila única que depois se repartia para três, uma para as equipas, outra para os que se inscreveram com Jersey e finalmente para os individuais. Tal situação originou um enorme tamanho da fila para levantamento dos frontais de tantos participantes, de tal forma que alguns partiram já depois da hora que estava marcada, 9h45m. A partida, foi então dada, há hora iniciada, e os primeiros 4 km´s foram feitos em alcatrão, por alteração do percurso, uma vez que os trilhos seleccionados estavam intransitáveis podendo originar problemas mecânicos logo no inicio. Até aqui tudo aceitável, deu para aquecer e rolar um pouco, mas após +/- 6 Km´s, já em estradões pouco interessantes e sem técnica alguma, eis que surge uma paragem. Pensei que alguma queda teria acontecido, mas não, tal não aconteceu...ainda bem...Então o que seria?  Foi um afunilamento/engarrafamento...da passagem dos estradões, sem nenhum interesse, para os trilhos, tipo single track, que eram o únicos pontos fortes desta prova. Digo, eram, porque tivemos que os fazer, imagine-se, a pé...efectivamente foi uma pena que tal tivesse que acontecer, pois eram trilhos que requeriam alguma técnica e por sinal muito bonitos. Talvez para os que partiram à frente não tenham passado por esta situação...bom para eles. Mas o grosso dos atletas, tiveram de "gramar" esta má organização prejudicando-nos, tanto ao nível dos tempos como ao nível físico, pois estivemos nesta "treta", entre 30m a 45m. Desta forma, surge a 2ª Nota negativa para a organização, que não soube tornar transitável estes fantásticos trilhos, tornando-os, por exemplo, nos trilhos finais e não iniciais. Posto isto, foi só rolar até final, sem nenhum interesse, e por estradões com muita água e também lama, aos quais, as nossas bikes nada agradecem...mas enfim!!! 3ª Nota negativa para a organização surge nos poucos pontos disponibilizados para as lavagens das bicicletas. Lá surgiram mais filas, e o pessoal a arrefecer à espera de oportunidade de lavagem. Conclusão foram filas ao inicio e ao fim. Os abastecimentos durante o percurso, não comentamos, pois não foram necessários, mas ouvimos alguns comentários de atletas, dizendo que também não foram muito organizados, só com um ponto por posto de controlo (mais engarrafamentos) e só de um lado e sempre do lado esquerdo, quando a maioria das pessoas são destros. 

Será que esta prova não deveria ter portagens electrónicas...eheh... talvez fosse mais fácil para os atletas, pelo menos não paravam tanto e as contas faziam-se no final e até o nosso governo era ajudado. 

Brincadeira à parte, eis que surgem as notas positivas para este evento:

Notas positivas para a organização:

     -> Donativo de 5 USD à fundação Amstrong
     -> Massagens no final
     -> Banhos quentes
     -> Marcação de todo o percurso


Video deste evento pode ser visto no youtube em:
1ª Maratona BTT CHALLENGE (HD 720p)


Esta prova foi digitalizada e pode ser visualizada clicando ->BTT CHALLENGE prova dos engarrafamentos.


Cláudio Marques

Volta para relaxar 100%

Mais uma volta, anti-stress, desta vez com o 100% Luís. Pela manhã, do passado dia 11-12-2010, começamos as nossas pedaladas, tendo em vista, realizar um ligeiro treino para o BTT CHALLENGE do dia seguinte em Salvaterra de Magos.








Pausa para um café 100%, em Alcochete,
junto a praia fluvial.


Mais uma volta que foi digitalizada e pode ser visualizada clicando...volta para relaxar 100%

Cláudio Marques

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Treino 100%

    
  Alguns companheiros dos 100% BTT Team tiveram de ir trabalhar, como tal não me poderam acompanhar nesta volta tipo domingueira. Pedalar sozinho, custa um pouco mais, mas não havendo alternativa...que remédio!!!  Mesmo assim fiz-me aos trilhos. Lá fui eu, pedalada após pedalada, Km após Km  palmilhando o percurso desenhado para hoje. 


Foi uma volta mista por trilhos e estradas, entre Montijo/Atalaia/Passil e Rilvas. Dificuldade baixa, excelente para um bom treino, mesmo apesar da chuva que começou a cair fortemente a partir de 18Km. Cheguei a casa, mais parecia um pinto...eheheh!!! pois a chuva não abrandou até ao final do percurso. Mas valeu a pena. No final o tão desejado banhinho quentinho...e estava pronto para outra.

Os trilhos estavam fantásticos mesmo com a chuva que tem caído nestes últimos dias, até tirei umas fotos que comprovam isso mesmo. 






Esta volta foi digitalizada e pode ser vista clicando em -> treino 100% 

Cláudio Marques



domingo, 5 de dezembro de 2010

Próximo evento 100%



100% BTT Team -> NÓS VAMOS E TU?

Btt Clube Portugal


1ª Edição Challenge BTT de Portugal, em Salvaterra de Magos, no dia 12 de Dezembro. Inscrições ainda decorrem, até ao próximo dia 07 de Dezembro ou 1500 participantes. O valor da inscrição são 15€, com direito a:

- Banhos quentes
- Pulseira oficial LIVESTRONG
- T-Shirt
- Saco-Mochila
- Boné
- Massagens
- Abastecimentos
- Seguro
- Brindes

O preço inclui ainda um donativo de 5USD á fundação Lance Amstrong.

Distância -> 40 Km - dificuldade média/baixa

Poderá consultar, directamente, o site alusivo ao evento, clicando no link aqui no nosso blog, em link´s de interesse para se  inteirar de tudo sobre esta iniciativa.